Blog

Fique por dentro de conteúdos e artigos interessantes acessando nosso blog.

Seu filho ganhou presente com luzes ou lasers? Saiba como proteger seus olhinhos

A utilização incorreta desses produtos pode causar lesões oculares graves e, em alguns casos, até cegueira para qualquer pessoa que estiver no raio de alcance da luz.

Como as lesões causadas pelo laser não machucam na hora, danos na visão podem demorar alguns dias ou semanas para aparecer. Isto é perigoso porque o fato de não causar nenhuma “dor imediata” faz com que as pessoas continuem usando esses lasers de maneira errada e, infelizmente, pioram a situação. Colaborando, e muito, para danos permanentes na visão.

QUAIS TIPOS DE BRINQUEDOS DEVO FICAR ATENTO?

É evidente que existem uma infinidade de brinquedos com lasers, desde aqueles muito infantis, até os que parecem réplicas de armas ou objetos de colecionador. Segundo a Administração Americana de Alimentos e Medicamentos (do inglês, FDA), os responsáveis devem se atentar para brinquedos com:

– Lasers montados em armas que podem ser usadas para “mirar”;
– Piões que projetam raios laser enquanto giram;
– Lasers usados como “espadas”, como os “sabres de luz”;
– Lasers destinados a entretenimento que criam efeitos ópticos em uma sala aberta.

Além dos produtos com lasers vendidos como brinquedos, vale lembrar que ponteiras de apresentação, ou passadores de slides, ou qualquer objeto que faça uso desta tecnologia, pode ser perigoso se usado incorretamente. Portanto, ainda mais com as crianças, todo cuidado é pouco.

COMO FUNCIONA A REGULAMENTAÇÃO DESSES LASERS?

Assim como o FDA nos Estados Unidos, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, INMETRO, no Brasil, tem a função de regulamentar os produtos vendidos à população. No caso dos brinquedos, a fiscalização deve ser ainda maior para assegurar que os lasers sejam disparados numa escala segura para crianças.

Na verdade, o laser, em geral, cria um feixe poderoso e direcionado de radiação eletromagnética, sendo usado em muitos artigos, desde tocadores de música e impressoras até ferramentas para cirurgia ocular. Os institutos nacionais de regulamentação devem definir padrões de segurança contra radiação que os fabricantes devem atender, segundo a finalidade de cada produto.

No caso dos brinquedos, a fiscalização deve ser ainda maior pelo fato das crianças não saberem dos perigos oculares que eles podem causar ao serem usados de maneira errada. Mesmo com o cuidado dos pais ou responsáveis, muitas vezes, por serem destinados a crianças, os adultos acabam acreditando que esses objetos são seguros para usar de qualquer maneira. E isso não está correto. Nesse sentido, é extremamente válido ler o manual de instruções sempre.
As regulamentações de níveis de radiação e luz são definidas pela Comissão Eletrotécnica Internacional (CEI).

Existem normas a serem seguidas de acordo com cada segmento da indústria e, no caso dos brinquedos ou objetos de uso doméstico, não devem exceder os limites da Classe 1, o nível mais baixo em produtos regulamentados. É claro que os lasers usados para fins industriais e outros necessitam de níveis mais altos de radiação de acordo com as funções pretendidas, e, assim, seguem seus devidos protocolos de proteção.

Com relação aos lasers de ponteiras ou passadores de slides, aqueles que são usados em reuniões de negócios ou no ensino superior para ajudar a ilustrar apresentações, aumentaram cerca de 10 vezes ou mais o poder de luz e radiação na última década. Por isso, mais uma vez, deve-se ficar atento ao uso recreativo e sem supervisão desses equipamentos, que muitos julgam ser “inofensivos”, pelas crianças em casa.

E QUAL A MELHOR MANEIRA PARA USAR ESSES PRODUTOS?

Lembre-se de que os produtos a laser geralmente são seguros quando seguem os limites legais e são usados conforme as instruções. Porém, os lasers podem causar danos se não forem usados adequadamente, ou pior, se o brinquedo não tiver o selo de aprovação dos órgãos responsável. Por causa disso, deixamos claro que produtos falsificados ou ilegais são sim um risco à saúde. Desta maneira, o FDA recomenda as seguintes dicas gerais de segurança para os consumidores:

1. Nunca mire um laser diretamente em alguém, incluindo animais. A energia luminosa de um laser apontado para os olhos pode ser perigosa, talvez até mais do que olhar diretamente para o sol.
2. Não aponte um laser para qualquer veículo, aeronave ou superfície brilhante. Lembre-se de que o efeito surpreendente de um feixe de luz brilhante pode causar acidentes graves quando direcionado a um motorista de carro, por exemplo, ou afetar negativamente alguém que pratica outra atividade (como praticar esportes).
3. Procure um rótulo CEI Classe I com o selo dos órgãos nacionais nos lasers de brinquedos infantis. O rótulo diz “Produto a laser de classe 1”, que comunica claramente que o produto é de baixo risco e não está em uma classe de laser com nível de emissão mais alto.
4. Não compre ponteiros laser para crianças, nem permita que as crianças os usem. Estes produtos não são brinquedos.
5. Não compre ou use qualquer laser que emita mais de 5mW de potência ou que não tenha a energia impressa na etiqueta.
6. Consulte imediatamente um profissional de saúde se você ou uma criança suspeitar ou sofrer alguma lesão ocular.


Qualquer incidente, entre em contato com a gente e marque uma consulta. Nossos oftalmologistas estarão dispostos a te ajudar no que for possível e solucionar suas dúvidas.

IOSG | Há 40 anos trazendo mais detalhes em sua vida!

Fonte:
U.S. Food and Drug Administration, FDA, “Laser Toys: How to Keep Kids Safe”. Disponível em:
https://www.fda.gov/consumers/consumer-updates/laser-toys-how-keep-kids-safe

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *