Blog

Fique por dentro de conteúdos e artigos interessantes acessando nosso blog.

Tratamento a laser para ceratocone no IOSG

Visão embaçada, os contornos meio duplicados… normalmente esses são os sintomas que levam os pacientes a procurarem um oftalmologista. Apesar de parecer um astigmatismo mais acentuado, pode ser um caso de CERATOCONE.

As pessoas com ceratocone tem um aumento progressivo na curvatura da córnea, que acontece de maneira irregular. Isso faz com que ela fique mais fina e menos resistente, num formato mais “pontiagudo”. Dependendo da gravidade da doença, é possível tratar usando óculos ou lente de contato. Mas em alguns casos é preciso impedir que a doença avance para manter a qualidade de visão. E aqui no IOSG existem tratamentos a laser que podem ajudar:

– CROSSLINKING
O ceratocone também é decorrente de uma alteração nas fibras de colágeno, o crosslinking é uma aplicação de uma vitamina chamada riboflavina (B2) na córnea que, quando exposta à luz ultravioleta, a cada cinco minutos, durante um total de 30 minutos, estimula novas ligações entre as moléculas de colágeno. A técnica endurece a parte anterior da córnea e estabiliza o ceratocone.

– MÉTODO CAP – “CONTOUR ABLATION PATTERN”
É um método novo em que cirurgião utiliza o laser excimer precisamente controlado para esculpir a córnea e atingir o resultado ideal. Os resultados muito parecidos com a cirurgia a laser PRK, para erros refrativos, mas é preciso que o paciente tenha mais de 30 anos de idade, baixo grau de miopia e astigmatismo, visão estável e córnea com espessura suficiente.

É sempre importante lembrar que a escolha desses métodos para o tratamento de ceratocone depende da avaliação de um oftalmologista especializado no assunto. Uma outra alternativa para o tratamento, é a implementação do anel intraestromal corneano, um dispositivo formado por dois semicírculos de espessura variada (porque depende do grau do ceratocone) e 5 mm de diâmetro. É implantado no interior da córnea, em uma camada chamada de estroma, a partir de um procedimento cirúrgico seguro e de alta precisão.

É normal que centro da córnea seja mais íngreme do que a periferia. Entretanto, pra quem tem ceratocone, o centro é ainda mais “pontiagudo”, como se fosse um cone mesmo. O implante do anel tem a função de “engrossar” a córnea periférica, o que, por meio da tração, achatará o centro, que é mais pontudo. A implantação do anel também aumenta a espessura central da córnea até 6 meses após a cirurgia. De acordo com os especialistas, o anel induz a remodelação do colágeno, deixando a ponta da córnea mais grossa e resistente.


Qualquer outra dúvida ou orientação, não hesite em entrar em contato com a gente para marcar um atendimento! Lembre-se: se você tem ceratocone ou tem alguém na família que tenha, é preciso ficar de olho e visitar um oftalmologista regularmente. Ceratocone tem controle!

IOSG | Há 40 anos trazendo mais detalhes em sua vida!

Share this post

Comment (1)

  • Luiz Henrique Barbosa Reply

    Como acontece o ceratoconé?

    21 de abril de 2021 at 01:42

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *