Blog

Fique por dentro de conteúdos e artigos interessantes acessando nosso blog.

Como tratar o GLAUCOMA? Existem 3 alternativas!

O Glaucoma é apresentado pelos oftalmologistas como a principal causa de cegueira irreversível ao redor do mundo, fato comprovado por dados alarmantes. Para se ter uma ideia, um estudo asiático estima cerca de 80 milhões de pessoas com diagnóstico da doença no planeta, podendo chegar a mais de 110 milhões nos próximos 20 anos.

Muitos pacientes podem até acreditar que ter glaucoma é uma sentença de cegueira, mas isso não é verdade. Hoje em dia, com os avanços da medicina, é possível controlar a progressão do quadro, preservar a visão e garantir uma boa qualidade de vida.

O QUE É GLAUCOMA?

De acordo com o National Eye Institute, o glaucoma é um problema de visão caracterizado por danos ao nervo óptico, localizado no fundo dos nossos olhos. Uma das grandes preocupações por trás da doença é o fato dela ser silenciosa, ou seja, os sintomas só aparecem de maneira clara após uma evolução, quando já há um comprometimento visual irreversível.

QUAIS AS CAUSAS?

O tipo mais comum é o glaucoma de ângulo aberto, quando as lesões no nervo óptico estão geralmente associadas a um aumento na pressão intraocular.

É importante destacar que todas as pessoas estão sujeitas à doença, principalmente as que possuem algum fator de risco. São eles: idade maior que 40 anos, hipertensão, ascendência africana ou latina e histórico familiar.

QUAIS OS 3 PRINCIPAIS TRATAMENTOS?

Apesar de não ter cura, o glaucoma pode ser tratado a fim de controlar sua progressão e evitar maiores prejuízos à visão. De acordo com o estágio da doença e o perfil do paciente, o oftalmologista pode indicar:

 

  • Medicamentos: são a alternativa mais comum, principalmente nos estágios iniciais. A principal recomendação é um colírio que mantém a pressão intraocular em níveis adequados.

 

  • Laser: é uma técnica aplicada para facilitar a drenagem de parte do gel que preenche o nosso olho (humor vítreo), o grande responsável por aumentar a pressão no nervo óptico. A trabeculoplastia, por exemplo, é feita no próprio consultório médico com anestesia local e em poucos minutos. Temos um blog totalmente dedicado a esse assunto. Para acessá-lo, é só clicar aqui.

 

  • Cirurgia: trata-se de um procedimento adequado para casos específicos, quando o paciente não responde tão bem aos medicamentos e ao laser. As cirurgias, de modo geral, também servem para facilitar a drenagem do humor vítreo e aliviar a pressão, e a trabeculectomia, uma das mais comuns, cumpre essa missão ao criar uma espécie de bolha de filtração na conjuntiva, a membrana que recobre o nosso olho.

 

Vale a pena ressaltar que o acompanhamento oftalmológico é fundamental em qualquer momento da vida, mesmo que tudo pareça estar bem. Conforme mencionamos anteriormente, o glaucoma é uma doença silenciosa que deve ser diagnosticada o quanto antes, pois só assim será possível oferecer um tratamento adequado com menores riscos de perda da visão.

Caso tenha alguma dúvida sobre prevenção, exames ou tratamentos, nossos especialistas estão à sua disposição aqui no IOSG. Temos uma estrutura completa para cuidar dos seus olhos e preservar o seu bem-estar. Fale conosco: (34) 3214-3033.

IOSG: Há mais de 40 anos trazendo mais detalhes em sua vida!

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *