Blog

Fique por dentro de conteúdos e artigos interessantes acessando nosso blog.

Você chegou aos 40? Hora de cuidar mais de sua VISÃO!

Não que você esteja ficando velho, longe disso… Mas é importante deixar claro que o próprio Conselho Brasileiro de Oftalmologia aconselha a visita anual regrada ao oftalmologista, já que alguns problemas oftalmológicos começam a ficar mais evidentes, como a presbiopia, ou seja, não enxergar bem de perto, sabe, quando o braço vai ficando curto demais?

Brincadeiras a parte, manter um acompanhamento oftalmológico frequente a partir dessa idade é importantíssimo para a saúde ocular, já que inúmeras desordens oculares podem ser diagnosticadas precocemente, o que facilita o tratamento. No caso das pessoas que possuem outras doenças crônicas como hipertensão e diabetes, o cuidado deve ser maior ainda, pois as chances de se trazer consequências oculares são grandes.E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DOENÇAS OCULARES DEPOIS DOS 40?
É claro que todo cuidado é pouco, por isso é importante se consultar regularmente com um oftalmologista. No entanto, as doenças mais comuns na terceira idade que se deve ter uma atenção especial são:

– GLAUCOMA
O GLAUCOMA é denominado como um grupo de doenças que danificam o NERVO ÓPTICO e podem resultar em PERDA DE VISÃO e CEGUEIRA. O tipo de glaucoma mais comum é o CRÔNICO, também chamado de ÂNGULO ABERTO. Nesse tipo, o líquido que nutre as células do globo ocular e passa por uma malha que fica no ângulo aberto entre a córnea e a íris, acaba fazendo o percurso mais lentamente. Daí se acumula na região e aumenta a pressão intraocular, danificando o nervo óptico. Se não houver tratamento, a perda da visão é gradual e indolor, e pode evoluir para a perda de visão lateral, como se a pessoa estivesse vendo por um buraco de fechadura, e, mais gravemente, para a cegueira.

– RETINOPATIA DIABÉTICA
O excesso de glicose no sangue decorrente da diabetes descontrolada pode causar sérios danos ao metabolismo como um todo, inclusive aos olhos, causando a Retinopatia Diabética. Esta leva a disfunções como edema macular, que é a presença de líquido na área central da retina, e também micro hemorragias nesta área que favorecem a piora da visão. Nos casos de hiperglicemia crônica, ou seja, não tratada, pode ocorrer sangramento dentro do olho que afeta a passagem da luz e causa perda total ou parcial da visão, que pode ser irreversível.

– DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA À IDADE
A Degeneração Macular Relacionada à Idade, DMRI, é uma das principais causas de deficiência visual e cegueira em idosos. Afeta a retina, a camada sensível à luz do olho, mais precisamente sua área central, a mácula. Diminui a qualidade da visão central, dificultando atividades como a leitura, por exemplo.
A doença é observada de duas formas, em 90% dos casos é denominada de DMRI seca ou não-exsudativa, causada pelo desgaste do tecido; e os outros 10% representam a forma exsudativa, caracterizada pelo desenvolvimento de vasos sanguíneos anormais sob a retina. É importante notar alguns fatores de risco para o desenvolvimento de DMRI, tais como exposição excessiva ao sol, sem devidas proteções; hipertensão; obesidade; má alimentação (alta ingestão de gorduras e dietas pobres em frutas e verduras); e tabagismo.

– CATARATA
Basicamente, a catarata é causada por qualquer opacidade da lente do olho, o CRISTALINO, que dificulte a entrada de luz nos olhos, afetando a visão. Pode levar desde pequenas distorções até a perda total da visão. O cristalino é uma lente transparente que fica atrás da íris e da pupila, e é importante para dar foco e nitidez naquilo o que estamos vendo.
Para podermos enxergar, os raios de luz entram pela pupila, passam pelo cristalino e atingem a retina, que fica no fundo do olho. É lá onde a imagem vai ser transformada em impulsos nervosos, que vão, através do nervo óptico, ser interpretadas no cérebro.
O cristalino é composto basicamente de água e proteínas, deve estar transparente e desimpedido para que a luz passe sem nenhuma distorção e forme uma imagem clara. A catarata acontece quando proteínas, ou substâncias, aglomeram-se de maneira a obstruir essa passagem, fazendo com que surjam “NUVENS” na visão, ou que ela pareça meio desbotada.

E COMO ENVELHECER ENXERGANDO BEM?
Como qualquer dica para envelhecer bem, manter-se saudável, comer bem e praticar exercícios físicos funciona como um mantra para aproveitar bem a terceira idade. E isso funciona do mesmo jeito para a sua saúde ocular. Claro que além disso, outras inovações tecnológicas também ajudam. Doenças oculares que antes não tinham cura ou tratamento, hoje já podem ser diagnosticadas e tratadas, como a DMRI e o Glaucoma, por exemplo. E, claro, os avanços na medicina não vão parar por aí.
As técnicas cirúrgicas e os equipamentos para realiza-las estão cada vez mais avançadas e o uso de células-tronco em tratamentos oftalmológicos apresentam resultados promissores. A oftalmologia em poucos anos gozará de um futuro promissor e acessível para todos.

Lembre-se que aqui no IOSG você encontra os melhores profissionais dispostos a esclarecer qualquer dúvida. Entre em contato com a gente.

IOSG | Há 40 anos trazendo mais detalhes em sua vida!

Fonte:
Conselho Brasileiro de Oftalmologia, CBO, Revista Veja Bem, “Impactos do envelhecimento populacional na saúde ocular”. Disponível em:
http://www.cbo.com.br/novo/publicacoes/revista_vejabem_22.pdf

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *