Monthly Archives - maio 2020

Dúvidas na escolha da sua lente da cirurgia de catarata? Saiba TUDO sobre elas

Você sente que está vendo nuvenzinhas em tudo? Bom, essa visão embaçada é um dos sintomas mais característicos de quem tem CATARATA. Esta é, na verdade, a maior causa de cegueira reversível no mundo. Isso porque é possível curar-se da catarata ao realizar a cirurgia e recuperar a visão.
A Organização Mundial de Saúde estima que existam 18 milhões de cegos por catarata no mundo, e, só no Brasil, cerca de 350 mil. Nos países em desenvolvimento, a catarata é a causa de 50% dos casos de cegueira, e cerca de 85% de todos os pacientes com a doença tenham mais que 50 anos.

MAS, O QUE CAUSA A CATARATA?
O Conselho Brasileiro de Oftalmologia a define como uma opacidade da lente do olho, o CRISTALINO, que dificulte a entrada de luz nos olhos, afetando a visão. Pode levar desde pequenas distorções na imagem e, em casos mais sérios, à CEGUEIRA. O cristalino é uma lente transparente que fica atrás da íris e da pupila, tem a função dar foco e nitidez naquilo o que estamos vendo.
Quando nós enxergamos, os raios de luz entram pela pupila, passam pelo cristalino e atingem a retina, que fica no fundo do olho. É lá onde a imagem vai ser transformada em impulsos nervosos, que vão, através do nervo óptico, ser interpretadas no cérebro. Nesse sentido, o cristalino, que é composto basicamente de água e proteínas, deve estar transparente e desimpedido para que a luz passe sem nenhuma distorção e forme uma imagem clara. Assim, a catarata acontece quando proteínas, ou substâncias, aglomeram-se de maneira a obstruir essa passagem, fazendo com que surjam “NUVENS” na visão, ou que ela pareça meio desbotada.

COMO FUNCIONA A CIRURGIA?
A cirurgia de catarata e envolve a implementação de LENTES INTRAOCULARES (LIOs). Durante o procedimento, o cristalino danificado é substituído por uma LIOs e os avanços técnicos destas lentes possibilitam cada vez mais uma personificação nas cirurgias, trazendo mais qualidade à visão dos pacientes. É um procedimento que dura por volta de 30 minutos, mas que apesar de rápido é também delicado.
Hoje não é mais necessário aguardar a catarata “amadurecer”, a tecnologia dos novos procedimentos faz com que o paciente não sofra mais com a perda da visão e da qualidade de vida esperando para a realização da cirurgia.

E AS LENTES INTRA-OCULARES?
Durante a cirurgia, o cristalino danificado é substituído por uma LIO específica e previamente determinada pelo oftalmologista. Dependendo de cada caso, há diferentes tipos de lentes intraoculares, e elas são classificadas em:
• Monofocais, que corrigem apenas um foco, de perto ou de longe;
• Multifocais, corrigem a visão de perto, intermediária e de longe;
• Lentes tóricas, que podem ser mono ou multifocais, corrigem também o astigmatismo;
• Lentes pseudoacomodativas, consideradas lentes de alta tecnologia, tem a capacidade de simular a acomodação natural do cristalino para corrigir a visão de longe, intermediária e de perto.
Todas as LIOs são introduzidas através de microincisões, o que leva a uma recuperação muito rápida do paciente. Elas melhoram a visão já a curto prazo, o que traz muita satisfação e conforto para quem antes não conseguia ver quase nada.

Lembre-se que aqui no IOSG você encontra os melhores profissionais dispostos a esclarecer qualquer dúvida. Entre em contato com a gente.

IOSG | Há 40 anos trazendo mais detalhes em sua vida!

Fontes:
Conselho Brasileiro de Oftalmologia, CBO, Revista Veja Bem, “Personalização chega à cirurgia de catarata”. Disponível em:
http://www.cbo.com.br/novo/publicacoes/Revista%20VejaBem_03_grafica.pdf

Hospital de Olhos de São Paulo, HOSP, “Catarata”. Disponível em:
https://hospitaldeolhos.net/especialidades-hospital-de-olhos/catarata/

Read more...